domingo, janeiro 22, 2006

Sophisticated Lady


"És tão leve que nem te fazes sentir.
Essa leveza distancia-te do real e faz com que ninguém se faça sentir em ti.
É a pluma que te mata.
És a não digestão porque nem chegas ao estômago.
Estás ali...às vezes a picar a garganta.
Nada mais porque acreditas nada mais querer.
É tão pouco para quem tanto podia ser.
És o desperdício de ti mesma... és uma pluma.
Charmosa mas demasiado leve para se fazer sentir.
És tão leve que só existes porque ainda és visível."

E isto hoje foi dito por mim, sobre alguém, que, um dia, admirei.
Como as maiores verdades nos saiem quando menos esperamos.
Podemos levar anos a pensar numa coisa sem chegar a conclusão nenhuma...
e em momentos inesperados, sem estar nem perto com o pensamento...
a verdade, em tom de conclusão, sai-nos assim, sem avisar.

2 comentários:

Scott A. Edwards disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.